Alugando um aperta… apartamento em Londres – Pt 2

Voltando aos assuntos informativos. No último post do assunto ficaram faltando informações concretas relacionadas ao tema apartamento que fugissem do desabafo. Então aqui está. Realmente é uma batalha e acho que alguns devem desistir no meio do caminho e voltar chorando pra casa. O mercado imobiliário em Londres é uma coisa insana. As pessoas de toda a parte do mundo estão chegando o tempo inteiro e a não ser que você tenha MUITO dinheiro, a oferta de moradia a preços acessíveis não é tão grande quanto deveria ser. Por conta disso os preços vão nas alturas e é muito comum ver pessoas dividindo apartamento com 2, 4, (12) pessoas assim que chega por aqui. Uma parte por conta da burocracia envolvida, outra parte por causa do custo. Já que não é só o aluguel, tem as contas (luz, água, internet, gás), council tax (tipo o IPTU) e acreditem se quiser a TV tax license, que você precisa pagar se quiser assistir televisão. E tente não pagar… a multa é de 1,000 rainhas libras! Eu juro pra vocês que 4 dias depois que mudamos já recebemos uma carta ameaçadora com letras grandes em negrito falando que não pagar o TV Licence é CRIME (ou algo parecido) e o valor da MULTA. E que eles têm métodos avançados de investigar se você assiste TV e não paga. Provavelmente as lojas e provedores tipo Net/Sky devem emitir notificações para o governo de quem está comprando/asssinando TV né? Porque a nossa televisão chegou no mesmo dia da carta. Aí embaixo em letras minusculas que você não consegue enxergar porque já está apavorado: “se você já pagou seu TV licence, pode ignorar essa carta.”

Voltando ao aluguel…rs Você tem duas opções, alugar direto com o proprietário ou com uma imobiliária.

Você vai encontrar agencias que são ok e outras são péssimas, e todas elas cobram o olho da cara (as vezes um rim e um baço também) pra você alugar com elas. Uma queria me cobrar 700 libras de taxa 7-0-0. Tá de brincadeira né?! Algumas delas não vão te dar bola, como disse acima, a procura é muito grande, então se eles acham que você pode ser um problema, nem te retornam a ligação ou email. E esse “ser um problema” é algo totalmente subjetivo e pode ter certeza que está repleto de preconceitos individuais do agente. Falam que não tem imóveis disponíveis ou qualquer outra coisa. Teve um lugar que já tínhamos mandado email e ligado, o cara falou que ia marcar a visita, depois começou com desculpinha e dar uma de desencontrado. Aí aproveitamos que estávamos perto do escritório dele, entramos lá, e pedimos para marcar a visita pessoalmente. A resposta era que o locador atual tinha horários difíceis e era complicado agendar. E os apartamentos que estavam anunciados na porta/site, NENHUM ficava disponível para a data que a gente queria, só meio pra final de março e tal… Tá bom… Descobrimos no nosso contrato que o locador é obrigado a autorizar visitas quando estiver para sair do apê… É triste ver que rola sim uma discriminação pelo fato de sermos “latinos recém chegados” (pra não dizer brasileiros).

A outra opção é alugar direto com o proprietário. Eu acho esta a melhor opção porque normalmente não tem taxas extras, além do referencing claro, sempre tem mais uma taxa se ele aceitar a sua oferta. No entanto, alugar com o proprietário pode ser mais difícil, pois ele vai escolher a melhor opção pra ele, onde ele tenha o menor trabalho possível. Sempre vai atrás do locador mais fácil, que normalmente não é alugar para uma pessoa que ele não conhece/acabou de chegar no país/que quase não tem referências. O que é normal. Mas não é impossível. Conheço pessoas que conseguiram.

Aqui o aluguel é pago adiantado, e ainda você é obrigado a deixar um depósito, normalmente referente a 6 semanas de aluguel que fica guardado em uma “poupança”. É de onde o proprietário pode tirar qualquer dano que você fez no apartamento durante o período que esteve nele. E dano entenda qualquer coisa quebrada, arranhada, fedida, enfim, tudo que não seja desgaste comum de uso. Caso tudo esteja 100%, você recebe o valor total de volta ao sair, na teoria. Você é obrigado a receber um certificado dizendo que o seu dinheiro foi aplicado no local tal… Todos os valores são pagos antes de você ser autorizado a fazer o check in e pegar as chaves.

Mas vamos por partes, o que é essa bendita oferta?!

Você chega e as pessoas só falam faz uma oferta, faz uma oferta e ninguém te explica exatamente o que isso quer dizer. Eu achava que era só falar, quero pagar o preço que você pediu e é isso. Mas não. É uma proposta formal que você faz ao proprietário onde estipula o quanto vai pagar no aluguel e esse não é necessariamente o valor pelo qual o flat for anunciado. Pode ser mais, dependendo do quanto você gosta do ape e está disposto a pagar por ele ou menos, se achar que estão pedindo muito mais que os apes equivalentes que você já viu. Ou se por exemplo, oferecem estacionamento gratuito e você não tem carro. Aqui você dita todas as suas condições, o quanto vai pagar, se vai pagar adiantado, o tempo de duração do contrato, se vai ter direito a quebra depois de algum tempo, se vai querer que coloque algum móvel ou que retire algum móvel, se você vai incluir o papagaio e a galinha no apartamento, enfim, asbolutamente tudo.

O que eu não sabia do processo todo:

Não basta você gostar de um apartamento quando o corretor te mostrar e falar que você gostaria de morar nele (dar um sinal, assinar qqr coisa). Na faixa de preços que procuramos, é uma montanha de pessoas procurando o apartamento ideal. Cada proprietário (landlord ou landlady) recebe uma enxurrada de ofertas, de diversos tipos de locadores e ele pode escolher a melhor delas. Ou simplesmente não te aceitar porque acha que pode aparecer uma melhor.

A próxima etapa é o que chamam de referencing, isso é:

  • fazer um credit check (que você não tem pois acabou de se mudar para o país)
  • confirmar se o que você falou é verdade com relação a salários e empregos e etc.
  • conversar com os seus antigos locadores (que você não tem pois acabou de se mudar para o pais(!!!!))

Olhando essas 3 listas já deu pra perceber onde tivemos problemas né? Pois então…

A partir do primeiro landlord que nos negou porque não tínhamos histórico de crédito, achamos que a melhor ideia seria já falar isso de cara para o proprietário/agência no primeiro momento. Assim ninguém perderia tempo, criaria expectativa por conta de um apartamento que não fosse rolar.

Dicas:

  1. Claro que o melhor dos mundos seria alugar direto com o proprietário, mas para quem está chegando, minha recomendação é fazer com uma agencia. Por mais que você tenha que pagar a taxa, o agente (corretor) quer que você feche um negócio para ele ter a comissão. Então vai se esforçar mais pra convencer o proprietário que você é uma ótima pessoa.
  2. Pesquise bastante na internet e já chegue com a região que quer morar mais ou menos na cabeça. É difícil saber quais locais são bons ou ruins porque tudo depende do ponto de vista, mas pergunte em grupos no facebook e pesquise. Com isso você também já terá uma ideia de valores.
  3. Não fique só online, se tiver inglês bom, viu um anuncio de um flat, mande um form pelo próprio site, mas ligue também para a imobiliária para perguntar de outros possíveis flats que ainda não estão nos sites que podem ter acabado de ficar disponíveis.
  4. Não fique apenas com uma imobiliária, atire para todo o lado, marque o máximo de visitas por dia e com sorte você conseguirá ver uns 3-4 opções para fazer a oferta e rezar pra Deus pra uma delas te aceitar. E assim você também conseguirá comparar melhor todos os flats que viu.
  5. Uma coisa muito importante nas agências! Pergunte se é necessário fazer um pré-depósito na hora da oferta ou apenas quando o proprietário aceitar a mesma. Porque pensem comigo, como você vai fazer várias ofertas, de depósito em depósito você fica sem dinheiro, por mais que eles devolvam o dinheiro se o proprietário não aceitar. Esse processo pode demorar semana(s).
  6. Flats desocupados/listados a muito tempo são mais fáceis de você reduzir o valor do aluguel. O proprietário está querendo que alguém se mude o quanto antes e com isso está mais disposto a negociar. (Foi isso que aconteceu com a gente.)

No momento do desespero, que ilustrei no post anterior, você já está querendo 1- aumentar o seu budget, 2- fazer a oferta pra qualquer coisa apenas para ter onde morar. Não faça isso. Resista a tentação, tenha paciência e se necessário infelizmente, pague mais um tempinho na hospedagem provisória. É triste, mas é melhor do que ficar em um lugar que você não quer por 6 meses ou 1 ano.

Sobre o contrato em si, ele é extremamente detalhado, são 20+ páginas falando de todas as responsabilidades, direitos e deveres de cada uma das partes. Se não me engano no Brasil não passa de 10. Pelo menos não no imóvel que aluguei. Existem clausulas como: Não fazer churrasco na propriedade, não trocar as luzes queimadas sozinho, chamar o faz-tudo do prédio, não fazer chaves extras sem notificar o proprietário,  não alugar o apê em sites como Airbnb. Vários não não nãos.

Depois que assina o contrato, você vai pegar as chaves no que eles chamam de check in. Isso é algo que eu nunca tinha visto antes. A pessoa vem vistoriar o apartamento e verificar as condições do mesmo quando você entrou. Mas não é só dar uma olhadinha, fazer umas anotações e umas fotos e tal. Nãoooo Vem uma pessoa, com um gravador e ela fica entrando em todos os ambientes e analisando absolutamente tudo para depois ser analisado quando você sair. E ela vai gravando assim: “Entrando no banheiro, soleira de metal com arranhões leves de sapato e desgastada no meio, marcas de dedos no batente da porta, mancha de pintura mal feita na parte de baixo do lado esquerdo da porta, arranhado desconhecido de 5 cm do lado direito da maçaneta.” Sem exagero é nesse nível de detalhes. Depois você assina um termo e recebe o relatório completo alguns dias depois. LEIA TUDO. No meu peguei um azulejo quebrado atrás do pendurador de toalhas que ela não tinha reportado. Já que vamos olhar os detalhes né? Vamos fazer direito.

Alguns sites bons para procurar flats em ordem da minha preferência:

http://rightmove.co.uk

https://www.openrent.co.uk/

http://www.zoopla.co.uk/

Depois disso foi só alegria. Mudar debaixo de chuva com duas malas grandes cada um, mais mochilas e sacolas. E aproveitar a casa nova!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s