Definindo o roteiro

Quando se está com o orçamento e o tempo apertados, uma das coisas mais difíceis de se fazer é escolher apenas algumas cidades, dentre tantas as opções disponíveis. Principalmente para nós que não temos a oportunidade de ir à europa todo ano. É duro, mas tem que ser feito. O primeiro passo é saber quantos dias você pretende ficar, quanto tem de verba e quais cidades que mais te interessam.

Fazendo as contas e juntando tudo, resolvi ficar por lá 21 dias. Pq? Tenho 30 dias de férias, resolvi guardar uma semana após para recarregar as baterias antes de voltar ao ritmo de trabalho.

Em primeiro lugar… Paris… A cidade luz sempre fez parte de meus planos. Além da Torre Eiffel, do Louvre, Notredame. Quando era mais adolescente, adorava ficar lendo livros sobre a Revolução Francesa, os reis e rainhas da França ( enfim, era bem nerd mesmo! rs) e com isso, para mim seria fascinante percorrer alguns dos caminhos, ver muitas das coisas que já tinha lido nos livros. E depois do filme Amélie Poulain, quem não deseja ir para lá?  Estudei francês por muitos anos, e sempre martelava na cabeça: “Você TEM que ir à Paris!”

A segunda cidade que escolhi, foi Londres. Desde que fui apresentada às peças de Shakespeare, acho suas histórias fascinantes. Além disso, sempre fui fã da música britânica, desde os Beatles, até os Libertines. Então, estar presente neste centro era um must. Roma também fazia parte do meu roteiro pré-concebido.
Mas e as outras cidades? Bom o melhor meio era iniciar por uma cidade e encerrar a viagem por outra. Assim evitaria perder tempo de voltar para uma cidade para retornar ao Brasil. Como é a minha primeira vez, tinha a intenção de conhecer o maior número de lugares, mesmo assim, algo legal, foi escolher ficar mais dias nas cidades que mais me interessavam (as duas primeiras citadas acima) e distribuir o resto dos dias para os demais países. Mas sem ficar pingando em tudo quanto é cidadezinha. Não tive dó de deixar uma cidade ou país para a próxima vez, porque além de ficar muito cansativo, você também perde tempo, ao chegar e sair de cada cidade.

O próximo passo era determinar os meios de transporte entre cada cidade. Me surpreendi com o valor dos voos das empresas low-cost como EasyJet  e Ryanair. Mesmo que muitos dos aeroportos se situem distantes dos grandes centros, elas podem apresentar grandes vantagens. Mas como a vida é uma caixinha de surpresas, mal sabia que todos os meus planos, minhas rotas e escolhas iam mudar…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s